EVOLUÇÃO – NELMON J. SILVA JR.

EVOLUÇÃO

EVOLUTION

SILVA JR., Nelmon J.1

RESUMO: Ensaio sobre evolução política.

PALAVRAS-CHAVE: Crise. Social. Evolução.

ABSTRACT: Essay on political developments.

KEYWORDS: Crisis. Social. Evolution.

Duas questões relativas à crise midiaciário política me saltam aos olhos, das quais discordo. A primeira versa sobre o discurso relativo ao retrocesso das instituições sociais e democráticas; enquanto que a segunda, sobre o fato da corrupção política estar sendo supervalorizada (quantitativamente) por grande parte da sociedade.

Inicialmente, discordo do argumento que sustenta o retrocesso das instituições sociais e democráticas no Brasil, pois antes do momento crítico ora vivido, jamais havia presenciado fato como aquele ocorrido em viagem a uma cidade portuária, quando caminhando pela frente de um botequim (majoritariamente frequentado por estivadores), para minha feliz surpresa, visualizei vários daqueles homens assistindo pela televisão uma sessão plenária da Comissão Especial do Impeachment, no Senado Federal (confesso, para mim algo inimaginável); outro exemplo digno de destaque, diz respeito aos desdobramentos alcançados pela Operação Lava Jato – afinal foram julgados, condenados, e finalmente presos inúmeros políticos (inclusive e especialmente aqueles da situação) e grandes empresários (colaboradores daqueles) – fato nunca historiado no país.

Penso que a democracia só pode ser fortalecida através do enfrentamento dos conflitos (os quais julgo saudáveis e necessários), porém atualmente observa-se a sua substituição pelo confronto. Não julgo equilibrado afirmar que o confronto seja prejudicial às instituições democráticas, afinal nosso momento histório não difere muito daquele vivido por alguns países europeus na recente história (última década, oxalá sigamos o exemplo da Islândia), onde igualmente houveram confrontos similares. Para destacar, comungo da opinião de Vladimir Safatle, quanto à possível formação de um “verdadeiro” partido de direita (com isonomia em relação aos costumes, política e economia – caracteristicas assemelhadas à histórica militância petista), que deverá pautar os futuros debates políticos2; portanto, dizer que estamos vivendo um retrocesso institucional no Brasil, parece-me (minimamente) leviano e (por certo) inverídico.

Quanto à supervalorização quantitativa das práticas corruptas, diariamente noticiadas pelas diversas mídias conhecidas, igualmente obrigo-me discordar, sob o simplório argumento de que tais práticas ocorrem por deformidade ética, que para a filosofia, é o estudo dos assuntos morais, do modo de ser e agir dos seres humanos, além dos seus comportamentos e caráter. A ética na filosofia procura descobrir o que motiva cada indivíduo de agir de um determinado jeito, diferencia também o que significa o bom e o mau, e o mal e o bem.

A ética na filosofia estuda os valores que regem os relacionamentos interpessoais, como as pessoas se posicionam na vida, e de que maneira elas convivem em harmonia com as demais. O termo ética é oriundo do grego, e significa “aquilo que pertence ao caráter”. A ética diferencia-se de moral, uma vez que, a moral é relacionada a regras e normas, costumes de cada cultura, e a ética é o modo de agir das pessoas.

Para a filosofia clássica, a ética estudava a maneira de buscar a harmonia entre todos os indivíduos, uma forma de conviver e viver com outras pessoas, de modo que cada um buscasse seus interesses e todos ficassem satisfeitos.3

Não me causa qualquer espanto o fato da galopante corrupção instalada no país, afinal se a ética é uma das disciplinas da filosofia, e sendo o Brasil um país tradicionalmente pouco (prefiro dizer mau) educado, como esperar atitude diversa de nosso povo? Exemplifico em outras palavras, como esperar boas maneiras de quem sequer conhece as regras de etiqueta? Merece destaque o entender de Clóvis de Barros Filho, quanto às questões atinentes à moral: o ensino da filosofia é pobre, toscamente apresentado […] nós estamos, em termos de reflexão ética, no mesmo posicionamento do ranking que estamos em quaisquer outras disciplinas[…] temos uma formação escolar nauseabunda, porca, infame […] porque ética é pensamento sobre a vida.4

Fato infeliz e incontroverso é que no Brasil tem uma agência de risco que abaixa a cotação dela – Dilma Rousseff – da manhã até a noite; que desmoraliza a petrobrás 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias por ano; a eletrobrás quebra 03 (três) vezes por dia5, o que acaba influindo (direta e negativamente) na opinião (de parte) do povo brasileiro. Concluo, portanto, que discussões como a então proposta, devem ser estimuladas, até como incentivo à educação sócio-política, independentemente das conclusões individuais alcançadas; derradeiramente, penso aplicar-se ao caso, a mesma razão lógica da conhecida frase de Chico Buarque: as pessoas têm medo das mudanças, eu tenho medo que as coisas nunca mudem!

_____

1ADVOGADO CRIMINAL ESPECIALISTA EM DIREITO (PROCESSUAL) PENAL, CIBERCRIMES E CONTRATERRORISMO; CIENTISTA E ESTUDIOSO DO DIREITO (PROCESSUAL) PENALCV Lattes: http://lattes.cnpq.br/7382506870445908
1.MANTENEDOR DOS BLOGS CIENTÍFICOS: https://ensaiosjuridicos.wordpress.com http://propriedadeintelectuallivre.wordpress.com/ https://jusbarbarie.wordpress.com/.
2. CIENTISTA COLABORADOR: Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (Portal de e-governo – BR) Glocal University Network (IT) – Universiteit Leiden (ND) – University of Maryland (US) – Comissão Européia (Direcção-Geral de Pesquisa e Inovação – UE).
3. MEMBRO: Centro de Estudios de Justicia de las Américas (CEJA – AL); Instituto de Criminologia e Política Criminal (ICPC); Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (ABRACRIM); Associação dos Advogados Criminalistas do Paraná – (APACRIMI); International Criminal Law – (ICL – EUA); National Association of Criminal Defense Lawyers (EUA); The National Consortium for the Study of Terrorism and Resposes to Terrorism (START – EUA); e International Center to Counter-Terrorism – The hague (ICCT – HOL); World Intelectual Property Organization (WIPO – ONU).
4. MEMBRO FUNDADOR: Associação Industrial e Comercial de Fogos de Artifícios do Paraná/PR; e AINCOFAPAR (Conselheiro Jurídico), Associação Bragantina de Poetas e Escritores.
5. COLABORADOR DAS SEGUINTES MÍDIAS: www.arcos.org.br www.conteudojuridico.com.br http://artigocientifico.uol.com.br http://www.academia.edu/http://pt.scribd.com/http://www.academicoo.com/ http://www.jusbrasil.com.br/http://pt.slideshare.net/http://www.freepdfz.com/, dentre outras.
6. AUTOR DOS SEGUINTES LIVROS CIENTÍFICOS: Fogos de Artifício e a Lei Penal (2012); Coletânea (2013); Propriedade Intelectual Livre (2013); e Cibercrime e Contraterrorismo (2014).
7. AUTOR DOS SEGUINTES LIVROS LITERÁRIOS: Valhala (1998); Nofretete (2001); e Copo Trincado (2002).
2Sugestão: SAFATLE. Vladimir, A esquerda deve pautar o debate. Vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ggxXoMkS6UE&feature=youtu.be. Acesso em: 20.06.2016.
3Fonte: http://www.significados.com.br/etica-na-filosofia/. Acesso em: 20.06.2016.
4BARROS FILHO. Clóvis, A triste formação moral dos brasileiros. Vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=UOnoS79Ptug. Acesso em: 20.06.2016.
5AMORIN. Paulo Henrique. A agência de risco que a Dilma ignora. Vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=5H5497jkqGo. Acesso em: 20.06.2016.

mudancas

_______

PARA TER ACESSO AO ARTIGO (.pdf), CLIQUE SOB O LINK:

evoluçao