POLISSEMIA – NELMON J. SILVA JR.

download

POLISSEMIA

POLYSEMY

SILVA JR., Nelmon J.1

RESUMO: Reflexão sobre conceitos.

PALAVRAS-CHAVE: Polissemia.

ABSTRACT: Essay on convepts.

KEYWORDS: Polysemy.

Felizmente tenho sido alvo de muitas críticas (nem sempre construtivas) de que sou segregacionista1; talvez alguns possam ter razão. Vou tentar ser o mais óbvio possível: quem ousaria discordar da ideologia de São Tomás de Aquino (livre arbítrio), ou do ideário de Erich Fromm (igualdade de gêneros)? Particularmente repudio ambos.

A neurociência prova que o livre arbítrio não existe, ao apresentar (como mero exemplo acadêmico) casos de tumores cerebrais determinantes da pedofilia,2 que extirpados sucumbem a diagnose patológica; vale a pena relembrar que Erich Fromm (psicanalista fundador da Escola de Frankfurt), buscava unir o materialismo histórico de Marx à psicanálise de Freud. Ocorre que Fromm, sustentou o errôneo argumento (posteriormente utilizado pelos Teóricos da Crítica) de que não existem diferenças entre homens e mulheres, socialmente produtos do meio cultural vivido, no qual sustentaram-se as discussões do estudo de gêneros, afirmando que opressões praticadas contra homossexuais e mulheres foram cometidas exclusivamente pelo homem branco ocidental, sem reconhecê-lo como o principal colonizador estadunidense. Portanto, das inverdades nasceu o modelo Politicamente Correto, o qual, ultima ratio, domina as discussões mundias desde então, sendo hodiernamente travestido sob a estampa da Tolerância.3

Sendo ainda mais claro, parece-me crível que o problema de nossa sociedade reside na ignorância do termo polissemia4; provo citando os verbos denigrir (tornar negro), judiar (cultor da tradição judaica), ou ainda melhor, enfezar (recobrir de fezes), todos eles, segundo a promiscua combinação dos ideários supra citados, seriam politicamente incorretos.

Só na cabeça de um débil mental (ou de um sádico tirano), seria possível sustentar o argumento de termos o controle sobre a recepção de nossas palavras; ou pior, a ideia de que palavras representam coisas (objetos), e não na sua forma primitiva (do significante). Sublinho que essa deformidade interpretativa é a justificativa fundamental à insana tolerância vigente, que numa forma simplista significa trair (seus próprios, portanto sagrados) princípios, o que soa-me (humana e intelectualmente) inaceitável.

1ADVOGADO CRIMINAL ESPECIALISTA EM DIREITO (PROCESSUAL) PENAL, CIBERCRIMES E CONTRATERRORISMO; CIENTISTA E ESTUDIOSO DO DIREITO (PROCESSUAL) PENALCV Lattes: http://lattes.cnpq.br/7382506870445908

1.MANTENEDOR DOS BLOGS CIENTÍFICOS: https://ensaiosjuridicos.wordpress.com http://propriedadeintelectuallivre.wordpress.com/ https://jusbarbarie.wordpress.com/.

2. CIENTISTA COLABORADOR: Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (Portal de e-governo – BR) Glocal University Network (IT) – Universiteit Leiden (ND) – University of Maryland (US) – Comissão Européia (Direcção-Geral de Pesquisa e Inovação – UE).

3. MEMBRO: Centro de Estudios de Justicia de las Américas (CEJA – AL); Instituto de Criminologia e Política Criminal (ICPC); Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (ABRACRIM); Associação dos Advogados Criminalistas do Paraná – (APACRIMI); International Criminal Law – (ICL – EUA); National Association of Criminal Defense Lawyers (EUA); The National Consortium for the Study of Terrorism and Resposes to Terrorism (START – EUA); e International Center to Counter-Terrorism – The hague (ICCT – HOL); World Intelectual Property Organization (WIPO – ONU).

4. MEMBRO FUNDADOR: Associação Industrial e Comercial de Fogos de Artifícios do Paraná/PR; e AINCOFAPAR (Conselheiro Jurídico), Associação Bragantina de Poetas e Escritores.

5. COLABORADOR DAS SEGUINTES MÍDIAS: www.arcos.org.br www.conteudojuridico.com.br http://artigocientifico.uol.com.br http://www.academia.edu/http://pt.scribd.com/http://www.academicoo.com/ http://www.jusbrasil.com.br/http://pt.slideshare.net/http://www.freepdfz.com/, dentre outras.

6. AUTOR DOS SEGUINTES LIVROS CIENTÍFICOS: Fogos de Artifício e a Lei Penal (2012); Coletânea (2013); Propriedade Intelectual Livre (2013); e Cibercrime e Contraterrorismo (2014).

7. AUTOR DOS SEGUINTES LIVROS LITERÁRIOS: Valhala (1998); Nofretete (2001); e Copo Trincado (2002).

2S.M. Política que consiste em dar tratamentos diferentes a indivíduos pertencentes a outras origens, porém, que vivem em um mesmo país. Fonte: http://www.dicionarioinformal.com.br/segregacionismo/. Aceso em: 05.10.2016.

3Do grego PAIS (criança) PHILOS (amor), aquele que ama crianças. Hodiernamente, o neologismo introduzido pelo psiquiatra vienés Richard von Krafft-Ebing através da sua obra Psychopathia Sexualis, publicada em 1886, para qualificar a atração sexual primária por indivíduos impúberes ou no início da puberdade.(Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Diferen%C3%A7a_entre_pedofilia_e_pederastia. Acesso em: 05.10.2016.)

5polissemia, ou polissemica lexical (do grego poli: “muitos”; sema:”significados”), é o fato de uma determinada palavra ou expressão adquirir um novo sentido além de seu sentido original, guardando uma relação de sentido entre elas. (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Polissemia#cite_note-1. Acesso em: 05.10.2016).

_______

 

PARA TER ACESSO AO ARTIGO (.pdf), CLIQUE SOB O LINK:

polissemia